Natureza da Guatemala

A Guatemala é um país afortunado por ter uma variedade de climas, alturas, por estar no meio de dois oceanos, isto permite ter uma grande quantidade de paisagens e uma natureza diversa. 33 vulcões e 19 distintos e diferentes ecossistemas numa área de somente 41.700 milhas quadradas. Descer de um bosque coberto pela densa névoa a um seco e cálido deserto em tão só uns minutos, deixar a área urbana e chegar a uma selva tropical em menos de uma hora. Na Guatemala a paisagem muda de um instante a outro, desafiando a imaginação todo o caminho: praias, reservas naturais, vulcões, lagos, rios e o sempre presente verde das suas montanhas converterão a sua visita a Guatemala numa experiência extraordinária e cheia de aventura.

Semuc Champey

Localizado no município de Lanquin, sobre o rio Cahabón, em Alta Verapáz. Semuc Champey está constituído por uma ponte natural de pedra de mais ou menos 500 mts de longo, em cujo interior o rio Cahabón flui subterraneamente, no que se conhece como “siguán”. Na parte superior formam-se 7 poças escalonadas de 1 a 3 mts de profundidade, que são alimentadas por mananciais da montanha. Para chegar a Semuc Champey o acesso é por um caminho de terraço que é transitável todo o ano, com veículo de tração nas quatro rodas ou a pé. 

Grutas de Lanquín

A 1 km da cabeceira municipal de Lanquín, no rumo que leva a Cobán. É um enorme e belo complexo com grandes salas, cúpulas e formações calcárias caprichosas que lhe dão uma beleza extraordinária; ninguém sabe onde finaliza a caverna. Las Grutas não é só um destino turístico, senão um lugar sagrado para os povos Maias. 

Covas da Candelária

Além da sua importância espeleológica, o sistema da Candelária foi um local de peregrinação de grande importância para a civilização Maia e é hoje em dia, refúgio de uma grande diversidade de flora e fauna. Para o amante da arqueologia, estão assinalados mais de 20 sítios arqueológicos à volta do sistema e muitíssima cerâmica.

Lagoas de Sepalau

Localizadas a só 8 kms da povoação de Chisec, quatro impressionantes lagoas kársticas de águas cristalinas cor turquesa, rodeadas por uma misteriosa paisagem de pedras e floresta. São acessíveis a todo público e ali podes nadar, fazer percursos em canoa, aventurar te por sendas ao redor das lagoas ou simplesmente desfrutar a tranqüilidade e a beleza do bosque e os seus arredores. Formadas sobre rocha calcária, estas lagoas constituem uma curiosidade geológica e as suas características de cor e profundidade variam ao durante o ano. 

Biótopo do Quetzal, Baixa Verapáz

Consta de mais de três mil hectares de vegetação tropical úmida, que proporciona o hábitat à ave nacional da Guatemala, o Quetzal. 

Salto de Chilascó

Representa na atualidade, a queda d água natural mais alta da América Central, com uma altura de 130 metros, que forma parte da Reserva da Biósfera Sierra de las Minas, com um bosque nubloso que o converte no habitat perfeito para a nossa ave símbolo o Quetzal e uma grande variedade de flora e fauna. 

El Boquerón, Izabal

Localizado a 11 km de Río Dulce, sobre a estrada que leva ao castelo de San Felipe, está este peculiar destino. Entre as suas atrações está o balneário do mesmo nome, o qual é um lugar ideal para os amantes da fotografia e da natureza. Um passeio em canoa permite viver a sensação de ser engolido pela montanha.

Finca El Paraíso

Este lugar com as suas águas termais são um atrativo único, porque a pesar dos quase sete metros de altura, é possível dar um banho nas suas águas cálidas e escolher a temperatura ideal ao aproximar-se ou afastar-se desta beleza. 

Rio Las Escobas

Este destino compreende o balneário do mesmo nome e a reserva de Cerro San Gil. Aqui o visitante pode tomar um roteiro a pé pelo cerro até a sua cume, num trajeto de dois ou três horas, no meio do bosque tropical muito úmido e apreciar espécies próprias da zona, como macacos aranha, mico leões e, com paciência e conhecimento, margays e ocelotes. É refúgio de mais de 450 espécies de aves, sendo este um dos principais atrativos na época de verão para os amantes do aventurismo. 

Biótopo Chocón Machacas

Está na beira norte do golfete, entre a desembocadura do rio Dulce e o lago de Izabal. Seu principal atrativo consiste na viagem, durante a qual é possível apreciar manatís, os que a pesar da sua timidez são visíveis desde uma lancha detida e além disso pode ouvir-se o som característico que fazem quando emergem a tomar ar. No biótopo apreciam-se plantas aquáticas como nenúfares e o famoso pau de San Juan, espécie própria da região.  O percurso é gratuito ainda que na atualidade é usado por estudantes, os 20 minutos de caminhada são um excelente exercício e uma grande oportunidade para apreciar as diferenças do tipo especial de bosque no qual se está.