Natureza Mexicana

Para todos aqueles que gostam do ecoturismo, caminhar por trilhas entre a vegetação ou contemplar paisagens desde áridos terrenos até exuberantes flores e animais. México, é o lugar ideal para realizar qualquer tipo de atividade deste estilo; Descer por kayac nos rápidos em Xico, caminhar entre os plantios de Café de Xalapa ou os de chocolate em Tabasco, ou só sentar-se cômodo a desfrutar através da janela as profundidades das Barrancos del Cobre.

Barrancas del Cobre

A Barranca del Cobre é um grupo de canhões que consiste de 6 destacados, situada na Serra Tarahumara no noroeste do estado de Chihuahua. O sistema de canhões é mais extenso e mais profundo que o Gran Canhão de Colorado nos Estados Unidos de América. A Barranca é atravessada pela ruta de comboio Chihuahua ao Pacífico, conhecido como “el Chepe”. No tramo Divisadero - Los Mochis, o comboio interna-se na montanha para atravessar a agreste geografía, passa junto a precipitosos alcantilados, cruza túneis curtos e longos e pontes que passam caudalosos rios. Este é um importante sistema de transporte e um atrativo turístico de primeira. Além do comboio, pode-se chegar por estrada desde a cidade de Chihuahua, e penetrar nos barrancos por caminhos rurais. Sobrevoa-las em helicóptero é uma experiência surpreendente e magnífica. México estabeleceu o Parque Nacional Barranca del Cobre como vitrina deste lugar remoto.

Del Café Veracruzano: Xalapa ao Bosque de Niebla

Nos arredores de Xalapa há um pequeno universo por descobrir, com aroma a café. Fazendas centenarias, aventuras em rios e densa vegetação, povoações cuja magia perdura. Distantes entre si por trajetos de só 20 minutos, Coatepec, Jacomulco ou Xalapa mesma pode tomar-se como base para fazer visitas a outros lugares: um conjunto de passeios ideais. Convem chegar à capital do estado para passar alí uns dias, passear por suas pequenas ruas e lugares de interesse, e degustar a sua gastronomia e “antojitos” típicos. O percurso segue em Coatepec, onde o café e suas antigas granjas, hoje convertidas em museus, dão-lhe caráter a aquela pequena cidade. Xico destaca por suas cascatas e paisagens naturais e Teocelo, um agradável povoado do outro lado da barranca, cafeteiro, pequeno e encantador, é também ponto de aceso às maravilhas naturais de Xico.

Cacau em Tabasco

Os Tabasquenses, comerciantes de Cacau desde tempos imemoráveis, levam a semente até ao apelativo pois também são conhecidos como “Chocos”, ainda que é possível que o apodo aluda a que são morenos e muito agradáveis. Em todo caso, da selva tabasquense, as Fazendas de cacau e o sitio arqueológico de Comalcalco acertam a ser em conjunto um destino inesquecível. Para começar este itinerário o melhor é partir da cidade de Villahermosa, capital do Estado, onde o poeta e arqueólogo Carlos Pellicer Cámara deixou uma impressão na cultura local que merece reconhecimento, por exemplo no museu “Parque de La Venta”, um lugar onde a antiga cultura Olmeca mistura-se com a vegetação e a fauna num espaço poético. E além disso visitar outros lugares da cidade que refletem seus museus, espaços verdes e lugares de encontro é a força que desde Tabasco sempre tem irradiado ao país, é também um ponto de partida para seguir a Comalcalco, um lugar construído pelos maias principalmente com tijolos. De aí, de caminho, segue às Fazendas de Cacau: A de Jesús María, A Finca Cholula, ou a de la Luz com seu museu do Cacau. Cada anfitrião leva aos visitantes a realizar um percurso por suas instalações: os viveiros, plantíos e finalmente a fábrica, onde pode-se ver o processo de preparação do chocolate. Não deve esquecer-se que em todo momento pode refrescarse com um delicioso chocolate frio; antídoto ideal contra o intenso calor tabasquense.